quarta-feira, abril 23, 2008

2001/04 - Paulo Cabral - 19J 0G

A politica de contratações (nome pomposo para "toneladas de jogadores") fez do Benfica destas épocas uma espécie de heliporto (mais pequeno que o heliporto do outro dos 35 milhões), e no balcão destinado a defesas laterais a fila já dava a volta ao estabelecimento inteiro. E o mais grave é que não havia quem não desse logo pelas falhas.

Paulo Cabral, chegou á Luz a custo zero depois de uma época interessante ao serviço do Belenenses (ai do jornalista/comentador que não lhe desse nota 4 em 5 em todos os jogos que fez nessa época de 2000/01), onde foi hiper elogiado e onde chegou a Internacional A pela selecção portuguesa, mas o que é certo é que este lateral direito tinha já 28 anos quando tudo lhe aconteceu, e foi o Benfica que o acolheu no verão de 2001 como um dos reforços de uma equipa acabadinha de desgraçar os registos históricos do clube ficando em 6º lugar.


Fora da Uefa pela primeira vez na sua história, o Benfica voltou a fazer uma época para esquecer, que começou logo na jornada inaugural, com o famoso jogo do "deixem jogar o Mantorras", empate 2-2 na Póvoa de Varzim com golo de Cabral... na própria baliza aos 90+1 quando o Benfica jogava já com menos dois jogadores por expulsão de Pesaresi e Porfirio.



Para Cabral, além do autogolo, 13 jogos em 15 jornadas sempre como titular, mas sem nunca deslumbrar, acabando por se lesionar com alguma gravidade, só regressando á equipa 3 meses depois. Em resumo 13 jogos em 15 Jornadas, para depois desaparecer e realizar 4 jogos apenas, em duas épocas.


Participou no famoso jogo com o Gondomar, e despediu-se oficialmente a 1 de Junho de 2003 no Estádio Nacional frente ao Guimarães, apesar de ter continuado no clube na época seguinte, e de treinar inclusive com o plantel principal mas sem nunca fazer parte do mesmo. Era um jogador mediano que teve o seu protagonismo e desapareceu, fazendo apenas uma época mais após sair da Luz.
Jogou no Joane, Tirsense, Vizela, Aves e Belenenses onde acabou a sua carreira após dispensa de Carlos Carvalhal no fim da época 2004/05.

6 comentários:

Dogus disse...

Mais um flop para o lado direito...

disse...

O Apito Final rebentou, mas foi um tiro de pólvora seca!
O Benfica e o Sporting foram constantemente prejudicados pelas arbitragens quer a favor do FC Porto, quer contra o SCP e o SLB.
Todos os comentários e punições exemplares que deviam ter sido aplicadas aqui:

http://amesaredonda.blogspot.com/

e aqui:

http://aguia-de-ouro.blogspot.com/

Hugo Santos disse...

Só para informar que é Póvoa DE Varzim e não DO Varzim. Parabéns pelo blogue.

LF disse...

"RENASCER PARA A GLÓRIA - reflexões sobre o passado, presente e futuro do maior clube português"

em:

www.vedetadabola.blogspot.com

Anónimo disse...

nao acabou nessa epoca .. ainda jogou mais uma epoca ao servico do vizela...!

Bruno V. disse...

Só um reparo: o "Deixem jogar o Mantorras" foi depois do jogo seguinte, em casa com o Salgueiros, em que o Mantorras foi agarrado todo o jogo. Cabral foi um caso de ascensão meteórica, em que, como dizes e bem, tudo lhe aconteceu em uma época. Depois disso... acabou. Para azar do Benfica, que levou com ele umas 3 ou 4 épocas, que era a duração do contrato. Ao pé de Armando Sá... nem calçava.